Nova Biblioteca do Santa Cecília

25/01/2018
O encanto permanece, até cresce.

As crianças chegam por "todos os lados", frenéticas, com a energia de uma usina.

Vasculham cada prateleira. Ficam próximas de todos os autores.

Alguns autores elas conhecem de vista; de outros, já são íntimas.

É hora do intervalo, e o encanto das letras, imagens e histórias as magnetizam.

Os preferidos dessa manhã foram os gibis, livros de mágica, de animais, Guinness book.

A biblioteca ficou mais ampla e o acesso às prateleiras ficou mais fácil. Todos os livros estão ali para serem achados, lidos, amados.

De repente, termina o horário do recreio e a biblioteca retorna a um suave silêncio.

Fico aguardando o próximo intervalo, agora será o horário do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e Ensino Médio.

Sou surpreendido com os alunos do 3º ano, que têm um horário diferenciado de recreio. Focados, vão direto ao ponto. Fazem reservas, pois o que buscavam já estava emprestado.

A música indica o novo intervalo do recreio. A porta começa a ser aberta: devoluções, novos empréstimos, procura, leitura.

O espaço dos computadores passa a ser procurado por grupos, parece mais divertida a interação.

Lá fora uma garota olha pelo vidro da porta: seu rosto transmite uma mistura de encantamento e curiosidade. Não entra. Nasceu, tenho certeza, o desejo de entrar. Ficou para outro dia.

Pronto, chegamos ao ápice do novo intervalo. A biblioteca está novamente cheia.

Um grupinho de alunos do Infantil está fazendo o reconhecimento dos espaços da Escola. Agora crianças e jovens se encontram. Como numa comunidade, todos se reconhecem como partes de uma mesma família.

Encanta também a rapidez com que a biblioteca se reorganiza para os novos públicos. Num passe de mágica, todos os autores voltam aos seus lugares, à espera de novos fãs.

Confesso que também não fico neutro, dou também as minhas voltas pelas prateleiras e fico com muita vontade de devorar um monte de livros.

Checo meu status de empréstimos e estou com carta branca para fazer novos pedidos. Já escolhi a minha prioridade. Estou ansioso para começar esta nova leitura.

É quando uma das monitoras lembra ao grupo: "pessoal, já tocou!"

Uma das meninas traduz o pensamento dos últimos que resistiam em sair: "já terminou o recreio?"

E tudo volta a se reorganizar.

Saio com a certeza das palavras de Manoel de Barros registradas num painel na área das crianças: "Gosto mais de viajar por palavras do que de trem".

 

Ivan Guimarães – Gerente de Comunicação do Setor de Comunicação