Palestra Interativa da SICE

01/09/2017
O artista e educador Fabiano de Cristo discorreu sobre a cultura popular cearense.

“Sou Fabiano de Cristo
Pior que faca amolada
Sou que nem cobra criada
No lugar onde existo
Porém quando sou mau quisto
Por alguém em algum lugar
Não dá nem pra reclamar
Na firma onde eu fui feito
Peça velha e com defeito
Não se aceita pra trocar.”

Assim, o artista e educador Fabiano de Cristo apresentou-se abrindo sua belíssima explanação sobre a cultura popular nordestina, mais especificamente sobre a diversidade das manifestações que atravessam o Ceará de uma ponta a outra.

Auditório lotado e silencioso para ouvir, na manhã da última quinta-feira (31 de agosto), uma aula sobre o que nos constitui. Alerta para que as novas gerações saibam valorizar o que vem da raiz, dos nossos antepassados, da tradição popular.

“Vocês sabem o que é cultura? A mais completa definição, na minha opinião, vem do educador Paulo Freire: Cultura é toda a criação humana”, diz Fabiano. Ponto de partida para uma apresentação que foi mais que uma palestra, talvez um monólogo, um solo intercalado de poemas, canções e emoção. 

Fabiano de Cristo é arte educador, percussionista e mestre de percussão do grupo Brincantes Cordão do Caroá. Ele é criador e coordenador do grupo Tambor de Cabôco e criador e integrante do grupo Fulô da Aurora, onde atua como cantor, compositor e músico (violão, rabeca, pífano e percussão).