Brincar de ser criança

05/10/2018
Uma manhã de fruição e de brincadeiras, para todos os tamanhos, todas as idades, todos os gostos.

O sábado passado na Educação Infantil tinha ares de bienal de arte. Trabalhos diversos: desenhos, esculturas, objetos, pinturas... Obras dos nossos alunos referenciadas em artistas como o nosso Marcelino Câmara, o Dim Brinquedim dos bonecos gigantes e tantos outros consagrados como Candido Portinari, Ricardo Ferrari, Sandra Guinle e Gildásio Jardim.

Visitei a exposição no momento da montagem, um dia antes. Fui levada pelo braço pelas professoras que me apresentaram aquele universo mágico, interativo, como se elas fossem também crianças. É o que há de mais potente na Educação Infantil. Professoras que estão ali há anos e fazem tudo com a emoção de uma primeira vez, olhando para cada um daqueles pequeninos como sujeitos únicos e singulares.

Na primeira sala, me deparei com “João Teimoso”, do Dim Brinquedim, em escalas e quantidades variadas. Feitos de cabaça, eles ganharam as cores das crianças e tudo ali era passível de ser manipulado, brinquedos feitos com as famílias, painéis, ambiente para se divertir.

Na “sala do Marcelino” estávamos em casa. Aquele universo do Mágico de Óz que ele traz no livro “Além do Arco-Íris” imprimiu beleza em cada cantinho. O boneco do Marcelino acompanhou as crianças em todas as atividades, foi passear na casa de cada uma delas, transpondo barreiras entre o artista e o público.

Mais adiante havia as “As Quatro Estações” e o ambiente mudava do inverno ao verão, da primavera ao outono. As crianças produziram ao som de Vivaldi e é desse trabalho tão sensível que virá o espetáculo de final de ano do Infantil 5.

Ao lado da reprodução dos trabalhos mais célebres de Portinari, havia versões das obras. Não eram cópias, eram livres interpretações de encher os olhos. Como foi com outros artistas de referência como Sandra Guinle e Gildásio Jardim.

Na área aberta, um convite ao quintal de Ferrari. Entre trabalhos expostos e muitos brinquedos artesanais por toda parte, a manhã do dia seguinte seria de fruição e de brincadeiras, para todos os tamanhos, todas as idades, todos os gostos.